Publicado por: filonerd | março 21, 2010

That’s all folks

Eu nem sei como começar a escrever isso. E não é a primeira vez que acontece. Eu ate ja achei que era preguiça, mas não é. As vezes fico olhando para a tela de Add New Post por minutos, mas simplesmente não sai nada.

Quando criei o ACN eu so queria escrever o que achava e conversar com pessoas com a mesma opinião. Eu escrevia para mim. Mas desde um tempo eu tenho visto como uma obrigação, preocupado em perder leitores. Agora eu percebo que não faz mais sentido continuar com algo tão forçado assim. Analisar quantidades. Comentarios, numero de visitas, feeds. Essa não era a minha premissa inicial.

Não quero que vejam isso dramaticamente. Apenas como um exemplo de mediocridade . Não queiram terminar como eu, decepcionado porque so recebi 3 ou 4 visitas em tal dia. Eu ja escrevi com prazer, mas as coisas não são mais assim.

Não sei se irei voltar. Mas se acontecer, provavelmente será em outro lugar. Algo novo. O ACN e a minha mediocridade, espero, estão mortos :)

Anúncios
Publicado por: filonerd | março 14, 2010

Pichação

Queridos amigos,

Quero lhes pedir desculpa, pois ultimamente tenho andado com uma preguiça do caralho muito liferuler. É, eu tenho saido de casa. Alem disso, minhas provas agora são mais frequentes blablabla desculpa chata e esfarrapada blablabla. Por isso, vou aproveitar uma redação sobre pichação que fiz para o colégio em uma versão EXCRUXIVA e ESTENDIDA pros leitores afáveis e fofinhos do ACN. Lembrem-se que não é como a conversinha dos meus textos, é uma redação serious bisines. Tentem se divertir.

Um abraço formidável do sechy e atraente narrador que vos fala (e que esta trabalhando para criar um site de contos)

A pichação é um ato de vandalismo organizado. O jovem habitua-se a cometê-lo devido a falta de ação do governo e porque não recebe atenção da família. Para justificar seus atos o pichador usa princípios de teorias como anarquista, mas está errado.

O adolescente destrói um patrimonio ao pichar, torna-se um vândalo. A família contribui de forma direta para isso. Muitas vezes não é unida, é ausente e não supre as necessidades basicas, como a educação e o respeito.

Nesse contexto , o governo deve completar o ciclo familiar, porem cria projetos e não os executa. A escola em tempo integral, por exemplo, evita a ociosidade dos jovens, mas poucas são as instituições que adotam esse metodo.

As gangues pichadoras se definem como defensoras da liberdade de expressão. Tentam escrever frases de efeito, muitas vezes com pretextos anarquistas, mas se contradizem. O anarquismo preza o respeito acima de tudo, algo nem um pouco correspondente aos atos covardes dos delinquentes.

O comportamento do adolescente que picha é reflexo do meio familiar e consequencia da falta de ação do governo. Os dirigentes devem investir mais em politicas sociais e educativas direcionadas a família e a educação.

Publicado por: filonerd | fevereiro 26, 2010

Presidente

Esfregava minhas têmporas, tentando eliminar minha leve dor de cabeça. Depois de muitos anos nesse trabalho, sinto que estou ficando velho. Minhas pernas doem mais. Eu não sou tão agil. Tenho um tremendo medo de estar no local errado. Na hora errada. Medo de exercer meu trabalho, de certo modo. Eu devaneava com os olhos fechados, preocupado.

– O presidente esta se preparando para buscar seus filhos na escola. Escoltem ele. – ouvi em meu fone.

Abri meus olhos, tenso. Virei-me para a porta, esperando que ele saísse. A maçaneta girou lentamente. “Ele está calmo. Ou cansado talvez.”

– Senhor presidente – eu cumprimentei, sem deixar transparecer o orgulho.

– Bom dia. – ele disse a mim e ao segundo guarda costas sorrindo. Olhou em meus olhos foi andando enquanto seguiamos ele.

***

– Você tem filhos?

– Tenho sim, senhor.

– Cuide muito bem deles – disse ele me fitando. – Não tem o mínimo sentido bancar vidas  hoje se depois de alguns anos o lugar onde moram não tenha preparação alguma. Se você cuida da sua casa hoje, ela ainda será muito melhor. Não entre num ciclo vicioso.

-Obrigado, senhor.

Ele sorriu e entrou em seu carro.

Publicado por: filonerd | fevereiro 15, 2010

Banda do Mês – Barão Vermelho

Bem, eu decidi fazer uma sequencia de posts mêsais sobre bandas meio desconhecidas ou que não tem a fama que deviam ter. Ou qualquer banda que eu admire, independentemente de quão famosa ela é. E bem, eu não vou so abrir a Wikipedia emudar um pouco o que esta escrito la, como muita gente que tem posts assim faz (TO TE VENDO).

E para estrear a coluna nos temos Barão Vermelho!

Baby, compra o jornal, vem ver o sol.

Ele continua a brilhar

Apesar de tanta barbaridade

Baby, escuta o galo cantar

A aurora dos nossos tempos

Não é hora de chorar

Amanheceu o pensamento

O poeta esta vivo

Com seus moinhos de vento

Bem, eu fiz questão de escrever a letra ouvindo a musica. Chama-se O Poeta esta Vivo.

O interessante de bandas brasileiras como Barão Vermelho é que o estilo de musica deles é bem diferente da maioria que as pessoas ouvem. É algo como um Rock, misturado a um blues e hard.  Chega quase a ser parte de um genero “brasileiro”, um tipo de musica especial do Brasil. Sim, isso aconentece tambem com o samba; mas não do mesmo modo.

O que diferencia Barão Vermelho de nuitos outros grupos melodioso é que ele consegue ser melodioso e calmo. Mesmo nas musicas com um ritmo mais frenetico e com o violão um pouco mais agressivo a musica não te estressa. Ah, o violão! Quantas bandas hoje em dia tem o violão como instrumento principal em sua composição?

E como esquecer da letra!? Minha parte preferida da musica deles.  É pura poesia, leve. Muitas vezes é acompanhada por uma critica social, subliminar ou não.

Parabens, você leu ate o final. “Mas quem tem coragem de ouvir, amanheceu o pensamento” Frejat, vocalista do Barão Vermelho

Publicado por: filonerd | fevereiro 9, 2010

Modas escolarísticas

Porque toda escola ja teve uma moda.

***

Tazos (?) que vinham no Cheetos e que o povo usava pra bater bafo. Me lembro dos do Bob Esponja até hoje. Lembro nada, tenho é a coleção.

***

Lightsabers. Acredite, a molecada lutava como se tivessem tomado litros de cafe. Todo dia tinha uma criança chorando nos cantos com pedaços de plastico na mão. Nunca tive uma, é um trauma.

***

BEYBLAAADE. É claro que ninguem tinha as originais, era tudo “facilmente quebravel”, como provavelmente deveria dizer (ou não ) nas embalagens.Essa ainda lançou uma serie de rumores sobre beyblades com hologramas. As mais legais vinham com uns pedacinhos de um minerio alienigina de pedra que se chocavam e faziam umas faisquinhas. Eram epicas. Eu chorei quando a minha quebrou  : (

***

Gamboy Advanced (SP para os playboys  invejados). Na verdade, a moda foi mais especificamente Pokemon Ruby e Leaf Green, os ultimos lançados para o console. Era todo mundo andando com os cabos azuis comprados na feira e trocando pokemons. Não me esqueço quando finalmente fiz meu Kadabra evoluir trocando ele com meu amigo : D

https://i1.wp.com/3.bp.blogspot.com/_p8k4_ZmeHqo/SD5iw6fPbrI/AAAAAAAAAHc/bYqxR5HqmZ8/s400/box-l.jpg

***

Yu-ghi-oh. Cartinhas falsificadas e toscas. Invejados eram os garotos com a coisa (não lembro o nome) de 200 reais que você prendia no braço e enfiava as cartinhas.

***

Figurinhas da copa. Mais bafo.

***

Naruto. Cartinhas mais falsificadas e mais toscas ainda. So o bafo mesmo, porque a tradução era ridicula demais para alguem entender.

***

Diabolô. Coisinha tosca que você girava com uma linha presa em dois bastões. Uma das melhores modas, na minha opinião. 2 anos depois de ficar famos eu ainda jogo o meu.

https://i2.wp.com/www.teachcircus.com/pics/diabolo2.jpg

Seu primo verruguento brincando com seu diabolo supimpa da feira

***

Ioiô. A mais curta e sem-graça de todas.

***

E as modas da sua escola? COMPARTILHE CARAI

Publicado por: filonerd | fevereiro 6, 2010

Libertando ou adquirindo criatividade

Finalmente chegou a hora de falar sobre RPG. Se você não sabe o que é isso (muito improvavel), va embora daqui capiau não tema! Eu, seu amigo filonerd, vou te explicar em poucas palavras o que é o Role Playing Game que seus amigos nerds ficam jogando durante o intervalo.

Bem, e c omo definir, afinal, o RPG? Bem, podemos diser que é uma história. Protagonistas, cenário e personagens secundarios, tudo existe. ENTRETANTO, num jogo de RPG você é o protagonista, que pode voar, salvar donzelas, estrupar velhinhas, ter uma varinha ou cajado magico.E para jogar RPG, a unica coisa que você precisa é de 250 reais para comprar um kit de Dungeons and Dragons amigos dispostos a usarem um pouco do tempo deles para entrar em aventuras imaginarias.

Em uma partida devem haver pelo menos umas 3 pessoas. Uma delas será o Narrador, também chamado de Mestre, que ira contar a historia para que os outros jogadores tomem decisões. Um jogo pode ter inumeros cenários para que isso aconteça, um dos principais é o Medieval. Enfim, o Mestre controla tudo o que acontece no universo imaginário criado por… ele mesmo! :D

Na União Sovietica o jogo joga você!

Na União Sovietica o jogo joga você!

Como não poderia de citar, temos O Senhor dos Aneis, a maior campanha de RPG de todos os tempos. Tolkien tinha lacaios e mestrava para eles, escrevendo o que aconteceu em seguida. E isso é o que eu vou fazer para exemplificar uma pequena partida. HEERE WE GOOO

Eu: Ei gente vamos jogar RPG.

5 pessoas falando ao mesmo tempo e pedindo explicaçoes

Eu: Perae! Olha so, vocês são um grupo de “herois” locais. No momento vocês estão na cidadela Barön, em Opôn. Onde cada um está?

6 pessoas gritando puteiro.

Eu: Ok, perae. Vocês estão todos no puteiro.

6 vozes em coro gritam sim.

Eu: Certo. Todos estão em seus respectivos quartos quando orcs invadem o local e dizem que vocês estão presos.

Artur, o guerreiro: Eu digo que não vou.

Eu: os orcs são mais fortes e levam vocês ate a prisão. Vocês chegam e são postos numa cela com barras de bronze… Querem fazer algo?

Gustavo, outro guerreiro: eu tento arrancar as barras.

Eu: Não adianta. Você acaba sendo sedado (?) por um gurda.

Artur, o guerreiro: então eu quebro o braço do Dênis, o mago, e chamo atenção do guarda.

Dênis, o mago: (facepalm)

Eu: ótimo. O guarda chega e entra na cela.

Dênis, o mago: Eu nocauteio ele com meu bastão.

E por ai vai a aventura. No futuro dessa, especificamente, tem ainda um ciclope chamado Boro, anões, profecias, itens magicos e uma pegadinha.

É uma experiência muito divertida, isso é um fato. Cria amizades, incentiva a critavidade, a improvisação e até a vontade de adquirir conhecimento!

Publicado por: filonerd | fevereiro 5, 2010

Depois de ler este post eu percebi como eu me orgulho do ACN, que não começou como diario virtual (RÁ, MONSEV). Pela primeira vez em anos de inclusão digital eu deixei de criar flogões, gigafotos ou blogs sobre Harry Potter e decidi que era hora de amadurecer e criar um blog de verdade. Um lugar onde eu pudesse revelar e desenvolver meu senso critico sobre assuntos que eu realmente gostava. Escrever sobre algo que não fosse consumismo adolescente ou anorexia, como sempre pedia a escola.

E imediatamente, quando sinto esse orgulho, eu me lembro que tenho leitores (de blogs), o mais alto na escala dos a toas. Nunca na historia da minha vida eu tive uma media de 10 visitas diarias. E eu so gostaria de agradecer às 1225 visitas e especialmente aos 66 comentarios. Vendo que ja fiz 55 tags e 23 posts, apenas duas palavras vem a minha mente: EPIC WIN

Assim o ACN continua. Espero que esse seja so um post bobo, que logo estara na terceira ou quarta pagina do ACN.

EDIT: OBRIGADO POR TER ME AJUDADO A REALIZAR ESSE SONHO GUGU

Publicado por: filonerd | fevereiro 2, 2010

Dominação – Parte 2

Lisa corria. Nunca lamentou tanto por ter asma. Uivou, tirou a pistola do bolso interno de seu sobretudo e atirou na testa da mulher que a perseguia.

– Seis. Que merda…

Agora só tinha uma bala.

***

Ângelo chegou em casa ainda estupefato por ainda estar a sentir o mesmo estranho torpor que o atingiu quando viu a garota em sua sala durante a prova.

– Ângelo, meu querido, é você?

– Eh… Sim… – ele falou fraco.

Andou até seu quarto e caiu na cama.

Quando acordou, Ângelo se sentia estranho. Pensava devagar demais. Chegou à cozinha e encontrou um bilhete de sua tia: “Querido Ângelo, fiz bolo de carne para você, está no forno.“

Olhou para o relógio. 2 horas da manhã. Comeu um pedaço do bolo, colocou seu casaco e saiu pela porta dos fundos. Longe de casa, entrou num beco e andou alguns metros até chegar no bar. Foi até o balcão fitou a garçonete: “O coelho já está na toca?”. Ele o encarou com medo e sussurrou: “Sim. Venha comigo.” Ele foi atrás dela e desceu as escadas onde ela parou. “Me entregue a chave” Ela disse. Ângelo pegou em seu bolso um objeto parecido com uma caneta e entregou à mulher, que observou com repugnância a mão queimada do estranho homem.

***

Enquanto terminava a prova, ficava cada vez mais tensa com o garoto que a fitava. Começava a cogitar se ele era um Dominador. Estava com a sensação já comum de leveza e devaneando. O professor começou a recolher os cartões de resposta. Ela estava rígida em sua carteira. Recusava-se a aceitar que estava tremendo. O professor anunciou que eles estavam dispensados. Ela correu desesperadamente para o estacionamento, deu a partida em seu Chevette 87, uns dos únicos privilégios a qual ela se entregava, e foi buscar a irmã. Precisava pensar rápido.

***

– Eu não aceito menos que esse valor! – Ângelo disse rispidamente.

– Fique sabendo que não estou disposto a pagar tanto por tão pouco.

– Pegou o saco de LSD, e se levantou. Apontou o dedo para o traficante:

-Você irá pagar!. Assim, saiu do recinto.

***

Monique suava enquanto dirigia. Apaixonara-se por um dominador.

Publicado por: filonerd | janeiro 27, 2010

Como o homem está aprendendo a controlar a natureza

Mais um post sobre teorias antigas que são válidas e reconhecidas ate hoje. 3,2,1.

A teoria da seleção natural foi criada por Charles Darwin no seculo XIX (19, analfabeto) baseada numa pesquisa feita durante uma viagem pelos continentes. Durante o percurso, Darwin fez quinhetas e cinquenta mil anotações que acabaram se tornando o livro que ocupa mais espaço em muitas pratileiras: A Origem das Éspecies. Bem, milhares de paginas para escrever basicamente o que direi em uma frase: os fortes sobrevivem, os fracos devem morrer.

“E o que isso significa rapá?”

Bem, basicamente que os seres existentes hoje são os mais adaptaveis a fatores ambientais, como a existência de um novo predador  ou uma grande mudança climática. No caso do ser humano, a 2ª opção foi a que resultou em uma das características que nos diferencia dos animais hoje em dia: somos bípedes. Isso aconteceu por causa de uma diferença no clima de regiões africanas. Agora a plantação era alta e o ser humano devia se levantar para  observar a vinda de novos predadores. Enfim, podemos comparar a Seleção Natural a uma peneira onde apenas os grãos finos conseguem passar.

Má omi, como tu esplica o titlu?

Vamos por partes, ocá?

Como sempre, eu tenho um exemplo do balacobaco para fazer com que você, roceiro incluido digitalmente, entenda como isso esta mudando de uns tempos para cá. Colocarei isso em pratica em um simples exemplo: Haiti. Se você é incluido digitalmente, provavelmente sabe que o país esta padecendo porque tem um alto nivel de pobreza. Esse fator somou-se a um grande terremoto que abalou a organização da pequena ilha.  Consequentemente, as chances de sua evolução agora, se já não eram antes, são pequenas. Consequentemente o Haiti provavelmente acabará, dando espaço para os que tem uma economia mais forte. Isso é natural, são forças da natureza.

Bem, a medicina é um dos avanços mais incriveis ja realizados pelo Homo Sapiens. Podemos dizer que seu pai é Hipócrates, que viveu de 460 a 377 a.C. Ele analisava pacientes com diversas doenças e dava um diagnostico baseando-se na observação de detalhes. Da observação à medicina nuclear (que é muito interessante), o homem prolongou seu tempo de vida.

Mas a medicina vai muito alem de curar pessoas. É uma questão extremamente filosofica, por um fator muito importante: a mentalidade. Não, não estou falando de sua vó que está ficando caduca. Estou dizendo que as pessoas simplesmente deixam de aproveitar esse benefício, caem na rotina prolongada a longevidade. É pela simples acomodação de saberem que há n% de chaces de estarem vivas amanhã.

E não so a medicina, mas tambem a religião tem um papel muito importante para que todos vivam mais. A maioria das igrejas prega um sentimento muito legal, que é a compaixão. E a compaixão leva ao antipreconceito.

Voltando ao nosso amigo Darwin: os fracos sobrevivem. Se alguma pessoa tem uma deficiência mental/fisica, ela provavelmente pode viver tranquilamente, pois tudo está sendo adaptado. Doenças que atormentaram o humano por seculos podem ser tratadas (vide tuberculose).O humano esta aprendendo a controlar a natureza da vida!E para muitos isso é uma desvantagem, pois evita que apenas paises fortes existam. Entretanto, a realidade de que a seleção natural na raça humana está acabando também significa que paises que não são tão fortão podem evoluir tambem, formando varias potências.

Apesar de tudo isso, a seleção continuará acontecendo, muitas vezes para o nosso bem (Coca-cola vs. Guaraná Jesus, por exemplo). Sim, é provavel que o Haiti se recupere muito mau depois do terremoto, mas não do mesmo modo que aconteceria sem a medicina e outros fatores atuais. Poder fazer com que doentes possam viver normalmente é sem duvidas o maior avanço do planeta.

Publicado por: filonerd | janeiro 25, 2010

Versão Brasileira, Hebert Richers

A voz é realmente muito importante. Ela compõem um personagem, afeta em sua personalidade. É uma caracteristica unica do, e de cada ser humano, que durante sua evolução passou a usar varios sons para se comunicar e formar um idioma. E essa bela habilidade concedida a nos por um universo inflavel nos trouxe uma qualidade de vida melhor.Desde que adquirimos essa capacidade, a voz deixou de ser apenas um modo de comunicação e passou a ser usada para outras  coisas supimpas, como cantar . Finalmente posso tocar no ponto desse post: a interpretação

Atores são avaliados em varios aspectos interpretativos, e um deles é a voz. É importante que, para o papel que ele interpretará, o som emitido por ele, seja sua voz ou não, deve ser natural ao personagem. Quando fazem animações por exemplo, há uma escolha minuciosa para a dublagem original. E isso é muito importante. Me irrita ver empresas colocando artistas da Globo para dublar obras-primas como A Onda do Imperador. Isso acaba levando milhares de pessoas detalistas a terem de passar 2 horas lendo letrinhas no centro inferior da tela, porque a Juliana Paes não admite que não devia trabalhar dublando macacos ou tigres.

Não assista tudo, so note a dublagem do garoto

É claro que o trabalho de dublagem é algo arduo e demorado, mas chega a ser quase que uma questão de certo patriotismo. Afinal, se os dubladores originais conseguem, porque nos também não? Por que assistir legendado se temos potencial para fazer uma boa dublagem? E sim, eu tenho um argumento  exemplificado, que é  Bob Esponja. A dublagem é tão boa, que na minha opinião traduz nosso amigo esponja melhor que em sua voz original.

Nos podemos. Melhor, devemos

Older Posts »

Categorias