Publicado por: filonerd | janeiro 20, 2010

Os nerds na mídia [texto rapido]

Se você leu o titulo já deve saber que vou falar de The Big Bang Theory aqui. Lá vai. Eu ja devia ter apertado enter. Pronto.

Nunca assisti TBBT com muita seriedade. Bem, ja tinha assistido alguns episodios, mas não estava compromissado a ponto de assisti-los em ordem. Entretanto, minha franquia de 1GB da internet 3G foi renovada esse mês, o que eleva a velocidade de meus downloads a 100kbps :D Baixei a 1ª temporada inteira e me isolei por algumas horas com refrigerantes e biscoitos.

A série é bem interessante. Traz personagens que tem personalidade forte, obvios nerds. Tem seus momentos, mas as vezes decepciona em alguns aspctos. Como ja citei, os personagens tem personalidades fortes, mas que as vezes se contradizem. Pegarei um exemplo entre o 2º e o 3º capitulo. No segundo episodio Sheldon responde perguntas sarcasticas como se não as entendesse. Já no terceiro, ele usa o sarcasmo varias vezes. Isso é um pouco frustrante, pois são detalhes facilmente eliminaveis que fazem uma grande diferença para quem presta atenção na serie.

Uma das premissas mais importantes de TBBT é quebrar esteriotipos e preconceitos em relação à nossa raça (:D). Apesar de as pessoas terem uma ideia basica de o que é um nerd, muitas vezes ela não é exatamente certa. O nerd vem sendo rotulado há muito tempo como o cara que tira notas boas e assite Star Wars, mas esse conceito é bem mais extenso e complexo.

Apesar de algumas falhas que atrapalham para uma conjuntura sólida dos fatos, a serie traz essa grande ideia que é levar o cotidiano dos nerds para a TV. Bem, não é o cotidiano de todos, mas de modo geral é bem fiel. Qual de nós nunca se projetou no lugar deles?

Publicado por: filonerd | janeiro 15, 2010

Inclusão digital + Discurso do Metodo

Resolvi publicar essa crítica que escrevi faz um tempo, mas so mandei para um concurso na escola (em que fui um dos vencedores ^^). Desfrutão.

Da Idade Medieval aos tempos atuais

A Internet é uma fonte ilimitada para adquirir instrução. Seus horizontes se alargam de um modo em que podemos adquirir informação e formar opiniões e ideologias rapidamente, por meio de sua praticidade.

Porem, e necessário lembrar que a quantidade de informação distorcida e banalizada em seu conteúdo é extremamente grande. Assuntos que deviam ser tratados com cuidado e refletidos antes de divulgados e discutidos são muito comuns e influenciam pessoas sem o devido senso critico. Muitas vezes não ponderamos certos assuntos, pois não queremos deixar de usufruir certo beneficio.

A teoria criada por Descartes no livro “Discurso do Método” mostra uma nova forma de refletir sobre os conhecimentos que são introduzidos em nossa vida. Ele insinua que qualquer coisa nova que aprendemos ou vivemos deve ser pensada livre de estereótipos e imagens criadas pela sociedade. Um pensamento não unilateral deve ser banido da sociedade, privilegiando a filosofia de uma opinião decidida e correta.

Descartes é um claro exemplo de que a filosofia é uma das maiores amigas da sociedade. É evidente a falta de noção populacional em relação à necessidade do estudo e reflexão sobre o turbilhão de informação bombardeada em nos por uma sociedade capitalista e consumista. Esse é um dos motivos pelo qual a teoria de Descartes, criada na época Medieval, é considerada ainda hoje lógica e perspicaz.

É pequena, mas da para passar um tempo refletindo.

Publicado por: filonerd | janeiro 13, 2010

Conto – Dominação

Apesar da minha falta de criatividade para criar histórias fictícias, ai vai o conto que eu escreví para “O Nerd Escritor“.

Trying to create RPG stories

Tentando escrever RPG. Notem a banha acumulada no pescoço

Dominação

O sangue escorria no lençol. Ângelo solta a faca e seu sangue se mistura com o da mulher a quem ele ama. Não apenas o sangue, mas também as lágrimas que fluíam pelos olhos vermelhos. Ele sente como se toda sua vida tivesse ido com o vento que entrava pela janela. Não havia ódio, não havia dor. Ele finalmente estava feliz. E ele chorou.

***

Ângelo está radiante. Durante toda sua vida, tinha se preparado para aquilo. Apesar do nervosismo de todos, ele se mostra calmo ao conversar com os amigos. Havia estacionado o carro perto, e diz que vai pegar umas apostilas e seu caderno para revisar a matéria. Senta no banco e levanta o lençol que esta no banco de trás. Ali está o corpo do homem que o ajudou a mudar de vida.

Ele desce do carro e dirige-se à sala onde finalmente fará a prova que decidirá seu futuro. Dedicava-se ao vestibular desde pequeno. Quando tinha cerca de doze anos, era elogiado pelo interesse pelas aulas e por estar preocupado com seu futuro, avaliado como promissor por todos os colegas e professores.

Quando recebe a prova, está convicto de que irá passar. Passa os olhos na avaliação e retoma os principais tópicos que estudou sobre os diferentes conteúdos. Já havia dividido o tempo que usaria; cerca de 2 minutos para cada questão, sobrando tempo para revisar. Tinha certeza do sucesso.

Ao terminar o teste, teve de esperar o tempo restante acabar. Olhou ao seu redor e fixou o olhar na garota que estava ao seu lado. Estupefato por sua beleza, ele entrou num transe instigante. Sua aparência era tão hipnótica que o frustrava pela própria fraqueza emocional. Justo ele, que dizia controlar seus anseios e raramente se impressionar, estava repentinamente obcecado por uma mera mortal.

***

Ângelo descobriu seu estranho dom ainda pequeno. Sempre conseguia o que queria, mesmo quando parecia impossível. Seus pais o agradavam e mimavam. Nessa época, começou a usar seu domínio de mentes descontroladamente. Porém, percebeu que as pessoas agiam de modo estranho quando usava esse poder excessivamente. Começavam a ficar indiferentes da própria existência. Paravam de se preocupar com a própria vida.

Começou a planejar o resto de sua vida. Tornou-se um egocêntrico completamente maníaco. Auto intitulou-se como um deus. Sua vida tornou-se fácil e medíocre. Sem rumo algum, Ângelo enlouqueceu. Aos quinze anos, matou seus pais. Foi fácil convencer a policia de que foram ladrões. Tão fácil que, ao dar seu depoimento, ele riu dos pais. Os guardas ficaram impassíveis e apenas mandaram o garoto para a casa dos tios.

Apesar de dizer que já controlava seus impulsos e que teria um futuro promissor, Ângelo acostumou-se a usar seu poder sem ao menos sentir. Havia feito o vestibular para medicina, queria estudar neurologia para que um dia, talvez, descobrisse como funcionava seu dom. Não estudava em casa. Um tempo a trás, havia “subornado” os professores de sua escola e recebia aulas extras. O que ninguém podia negar e que Ângelo realmente era um rapaz responsável.

***

Se alguém gostar, peça para eu publicar a segunda parte :D

Publicado por: filonerd | janeiro 9, 2010

Porque é contra leis da fisica que nerds dominem o mundo

Acredite, minha irmã de 9 anos me fez pensar no assunto. Depois de assistir Star Trek, ela viciou-se em dizer “Vida longa e prospera”. Considerando a idade dela (?), onde todos os amigos so sabem falar de Crepúsculo e palavrão, é interessante ver ela gostar de um filme assim. Se fosse mais velha provavelmente seria uma fangirl. Sem mais devaneios.

Estava indo para o xópis Centro de Lojas de minha cidade quando a garota citada acima solta um “Vida longa e prospera”. Eu falo: “Isso ai, porque os nerds vão dominar o mundo :D “. Parei para pensar. Reflitam agora: toda classe social tem classes internas. Classe media alta e baixa. Ricos bilionários e centenários e multimilhonários, etecétera, etecétera. Não é diferente para os nerds.

Usarei um exemplo simples: The Big Bang Theory. Em TBBT temos 2 nerds magrinhos (não me conformo com nerds não engordurados) que estudam física e moram juntos. São nerds que claramente tem autonomia economica, mas com algumas dificuldades  que acambam os levando a se masturbar por dinheiro. Lá vem bomba: provavelmente esses nerds nunca chegarão a ter uma mansão. Não progredirão à uma carreira que os leve a fama. Não ficaram ricos e, portanto, não terão a mínima participação na conquista global nerdal. E podes crer, se isso não acontece com um, acontece outros 200.

Não tem nada a ver com post, mas é muito engraçado :P

Nada a ver com o post, mas muito engraçado

E não venha dizer que o Obama é nerd porque tem wi-fi na Casa Branca, e nem que o Google é controlado por essa raça. Além disso, se realmente houvesse essa conquista, a raça nerd iria se extinguir por duas simples suposições adversas.

A primeira possibilidade é de que, para que aconteça um grande avanço tecnológico, o governo nerd corte algumas despesas necessárias. Além disso, creio que grande parte da população não ficaria satisfeita com o direcionemento dos investimentos. O mercado iria se instabilizar e acabaria em uma crise, resultando em governos  corruptos, do mesmo modo dos que estão hoje sendo eleitos.

A segunda, menos provavel, mas possivel, é que, por egoísmo, os nerds guardem sua cultura (chega de vírgulas). Isso provavelmente faria com que o governo ficasse mais estável, resultando em uma mídia que não espalha conteúdo e consequentemente na supressão dos nerds.

Certa vez ví um epísodio de Os Simpsons interessante, para não dizer meu predileto. Chamava-se “Salvaram a inteligência de Lisa” Nele, várias pessoas de Springfield se unem para formar uma cidade mais culta. Estavam nesse grupo Lisa, dr. Hibbert, professor Frink, diretor Skinner e o Cara da Loja de Quadrinhos (nerd). Eles reclamam que vivem em uma cidade onde os estupidos governam e os inteligentes não tem poder nenhum. No entanto, todos deixam se levar pelo poder. O Cara da Loja de Quadrinhos propõe procriação a cada 7 anos! No fim, todos brigam e Stephen Hawking tem de resolver o problema. A mensagem é clara: nem sempre os mais inteligentes são os melhores para criar um governo estável e de boa qualidade. Filosofe.

Publicado por: filonerd | janeiro 8, 2010

Star Trek

Essa semana eu finalmente assisti Star Trek. O filme é dirigido por J.J.Abrams (LOST \o/ #fanboy) e tem os mesmos personagens de Star Trek – The Original Series, mas com um elenco diferente. A história tem como protagonistas o Sr. Spock e James T. Kirk, que se conhecem na academia da Frota Estelar.


O filme consegue equilbrar muito bem as imagens bonitas com um roteiro bem interessante. Ele mostra o dilema de dois garotos. Um é rebelde, mas sem ideais para defender. É Kirk. O outro sofre pelo motivo de ser mestiço de uma raça chamada “vulcano”, que prega o controle de emoções, e da raça humana. É o consagrado Sr. Spock, que tem dificuldade para não comprometer seus estudos com seu lado emocional. No decorrer da história surgem vários conflitos entre os dois, causados principalmente pelo uso da lógica por parte do Sr Spock e pelas emoções de Kirk.

O que mais gostei em Star Trek foi o paradoxo em relação a Kirk. Diferente dessa massificação de homens heróicos, escolhidos pelo destino, “O UM” isso “O ESCOLHIDO” aquilo, Kirk é apenas um jovem normal, sem ideais, sem habilidades. Em um ou dois momentos no filme ele se destaca por uma inteligência um pouco acima da media, quesito obrigatorio para qualquer filme. Ele não luta bem, ele não tem nenhuma habilidade realmente especial. Mesmo assim, ele entra para a Academia, para poder vingar a morte de seu pai.

Enfim, o filme é muito bom. Trekkies, pseudo-trekkies e nerds em geral irão se emocionar. Star Trek vai bem além de um heróis com olhos de raios laser, que se apaixonam durante o filme e salvam o universo. É um filme que consegue manter, depois de anos, a vertente filosofal da serie original. Nota 4/5

Publicado por: filonerd | janeiro 6, 2010

Promiscuous FTW? I don’t think so

A TV é o objeto mais consagrado do seculo 21. Ela lava a mente das pessoas, fazendo com que 95% da população ache isso engraçado. Você assiste TV aberta todos os dias e gosta? Acha o Netinho um anjo, rí assistindo Ratinho e manda cartas para o Gugu? VOCÊ VIBRA ASSISTINDO BBB? CARALHO, VOCÊ DANÇA FUNK??? Sorry friend, você é so mais um pobre looser.

“Ei de fazer comparações” disse Jukihanf. Começaremos com Pânico da TV e um concorrente obvio: CQC.

Pânico começou com a pior ressaca de segunda ever uma conversa de bar. Um dos presentes bateu na cabeça do outro e diss “PEDALA ROBINHO HAHAHAHAAHAHA”  Seu amigo respondeu: “Por que não fazemos um programa de TV??”. E foi assim. Desde então, eles apresentam o programa aos domingos na Rede TV. Os quadros são os seguintes:

  • Vesgo e… (o quadro é uma merda que muda todo programa)
  • Pânico pega bebados para assediarem gostosas
  • Palco com gostosas
  • O Impostor (“Mermao, esse cara é foda demais mano”)
  • Amaury Dumbo eventualmente entrevistando gostosas (ainda não entendi o ponto desse quadro)
  • Masoquismo muito engraçado com o Tio Bola com não gostosas (evidente fracasso do programa)
  • Etécetera (isso não é um quadro, idiota)

Como espero que a maioria de vocês já tenha notado, é necessário um QI de 500 algarismos negativos para entender as piadinhas e se mastubar na frente da tela. Agora vamos comparar essa evidente MERDA ao programa CQC, exibido as segundas no canal 4 (algúem sabe o nome do 4?). O programa tem como foco entrevistas e piadas com politicos e atores famosos em geral. E quando eu falo famosos, não é a ralé que o pânico segue. Já deram uma bandeira do Brasil para o Brad Pitt!

Mas a melhor parte do programa, que nenhum idiota que assiste Pânico entenderia, é o quadro “Controle de Qualidade”. No quadro, eles perguntam coisas relevantes aos politicos. Acredite, muitos deles não sabem responder.

Agora o Fatality, so para comprovar minha teoria.

Comentários típicos de videos do Pânico no Youtube (aqui):

nossa vei q cara doidoo auhauh

essa bolina eh gostosaa demaaii…

kkkk

KKKKKKKKK essa musica sem duvida e muito doida “Quando eu nasci a minha mae nao tinha leeeeite, e blablumbdrangleu nao sei o resto srsrrr”
esse e um dos mais doidos panico delivery.

Comentários típicos de videos do CQC no Youtube (aquiaqui):

Grande excremento é a democracia quando a sociedade não valoriza a inteligência e boa-fé.
Valorizamos conveniências: tv a cabo ilegal, “segurança” ilegal, bolsa família, bolsa escola, ensino em faculdades particulares financiadas pelo governo, vestibulares mais fáceis, cotas universitárias etc. Todos essas políticas são feitas por mafiosos demagogos. Vivemos em Chicago.

Esse país está perdido. Tudo isso é reflexo da nossa ignorância. Elegemos mafiosos (vide os grandes chefões das mílicias no rio de janeiro que ocupam altos escalões no governo) e néscios.

Políticos e suas tipicas e manjadas evasivas

Vamos ao proximo tópico: a música no Brasil. Analisemos o que mais passa na TV.

Para os jovens temos nada mais nada menos que NX0 e bandinhas de garagem, como Cine. Penteados cute, piercing, musicas melosas. O que aconteceu com os velhos tempos? Meus tios ouviam Beatles e Rolling Stones. Not to mention bandas como Legião Urbana e Barão Vermelho. Já escutou uma dessas duas? É pura poesia. Não tem essa de “OOohhh. OOoOohhh. Aposto um beijo que você me quer”

E para o público adulto, o sertanejo, o samba e o funk. Os três se resumem a miseras palavras: “MEU AMOR”, marchinhas do tipo “me dá um dinheiro”  e “Creeeeeeeeu”, respectivamente.

Se o Brasil não abrir a mente para novos tipos de cultura, continuaremos sendo para sempre esse país promíscuo, conhecido lá fora pelo Carnaval e pelo futebol, que num leva neguim a lugar nenhum. A TV faz um país. A TV é tão “importante” que faz os casais trocarem sexo por novela. Enquanto esses malditos bitolados não sucumbirem a novas ideias… nada vai mudar.

Publicado por: filonerd | janeiro 4, 2010

Avatar, Matrix, Poul Anderson e Deus ex machina

Avatar é um filme produzido pela Lightstorm Entertainment e dirigido por James Cameron (sim, de Titanic). O filme tem cerca de 3 horas, sendo que praticamente 90% desse tempo é dedicado aos efeitos especiais. A produção conta a história de uma homem chamado Jakisulí Jake Sully, um perdedor (engraçadalho em alguns momentos) que se alistou à missão de entrar em contato com uma civilização extraterrestre, chamada Na’vi. Ele deve usar um avatar, um corpo artificial, para entrar na tribo.

No começo, Jake está acordando dentro de uma cápsula (já ví isso…). Ao descer no planeta, ele conhece seu a avatar e descobre que deve se conectar com seu outro corpo deitado em outra capsula (OMFG, eu já vi isso!). Ele se encontra com o general (?) que comanda os fuzileiros, e ele está em um robô gigante controlado pelo corpo da pessoa. MAS QUE MERDA, isso é uma cópia descarada de Matrix.

Já decepcionado no começo, percebo que as proximas horas se desenrolariam com florestas gigantes e animais selvagens e etecétera. No meio do filme, o protagonista tem de fazer um teste que a tribo dos Na’vi lhe impõe. Uma parte do teste é dedicada para que ele conheça seu pardal animal voante passaro gigante dinossauro voador, com quem ele fará uma ligação e poderá ler os pensamentos e os transmití-los para seu animal (ERAGON?? Anyone?).

Plágios evidentes comem solto até o fim do filme. E se tem uma coisa que eu realmente não gosto é de pessoas que tem de copiar pois tem o mesmo intelecto que um desodorante aerosol. Mas tá ocá. O roteiro foi  padrão, com paixonites e um final bem previsível. Chego em casa disposto a dar um 2/5 para o filme. Dou uma olhada por aqui e… Caraleo, a porra do roteiro também foi plageada.

Poul Anderson escreveu duas histórias extremamente semelhantes. Uma delas é chamada Call me Joe. A outra é chamada O AVATAR. Em Call me Joe o protagonista é um paraplegico que entra em contato com especies extraterrestres telepaticamente. O Avatar trata-se de uma raça misteriosa.

Conclusão: Avatar é um plágio descarado de diversas obras. O roteiro é plageado e cheio de Deus ex machina. Os personagens tem personalidade que muda do começo para o fim. Jake, que faz várias piadinhas no começo, termina o filme como guereiro. Os efeitos são bonitos, mas não cobrem a minha opinião: plágios não merecem nota.

Publicado por: filonerd | janeiro 2, 2010

Política e religião não se discute

A cena é a seguinte: estou na sala, discutindo com uma cabeça-dura sobre minhas opiniões em relação à existência de um deus durante a troca de professores entre as salas. Depois de uma serie de perguntes bestas, começo a explicar a teoria do Big Bang, e digo que reconheço deus como uma energia. A professora entra na sala e a menina berra: “FESSORA, você acha que deus é uma energia?!”. A professora responde: “Sim. Mas política e religião não se discute”. Aquelas palavras ficaram marcadas na minha mente. Concordei.

Faz alguns meses que isso aconteceu, mas eu ainda me lembro exatamente da discussão. Sempre me concentro nas palavras de minha professora e sempre fico irritado com isso um fato terrível, que abala as estruturas de qualquer país:  pessoas que não querem mais discutir sobre assuntos relevantes. Estão ficando cada vez mais passivas e alienadas a frente da política, da religião e de outros fatores que estão presentes em toda nossa vida.

Isso me remete a história de nosso país. Pegarei a ditadura como exemplo. Durante ess período educação era muito voltada para areas mais sociais, com a Filosofia e a Sociologia. Expandiram-se universidades e criou-se o vestibular. Meu deus, as pessoas estavam conscientes de quanto estavam presas a um sistema duro e que pregava uma anti-liberdade de expressão! Quem diria que a época mais rígida tambem foi a mais bem formulada no quesito da educação. Devido a tanta pressão da população, que estava indignada, o governo ditatorial ficou totalmente instável. Terminou deixando uma grande divida externa para o Brasil, mas nunca antes na história de nosso país, tanta coisa foi aprendida e lecionada.

Turma da Mônica reivindicando Diretas Já. JÁ!

Outro grande exemplo é a Revolução Meiji, que ocorreu no Japão, entre os anos 1866 a 1869. Durante esse pequeno espaço de tempo, o país investiu intensamente na educação, reagindo a crise que o abalava. Resultado: hoje o Japão é uma das maiores potências econômicas mundiais.

Poderia citar varios outros exemplos: Noruega, Austrália, Canadá… O que só prova uma filosofia que devia ser discutida e ensinada em todos os centros educacionais: discutir sobre a sociedade com a mente aberta só traz benefícios. E a unica maneira de passar isso para as pessoas é por meio da educação.

Felizes nós que discutimos e refletimos. Pois afinal, a união faz a força, e o nerd power conquistará o mundo. Abraços e um Feliz 2010.

P.S.: para quem liga para detalhes, atualmente sigo alguns dos principios panteístas.

Publicado por: filonerd | janeiro 1, 2010

Melhor vídeo/animação do ano

Publicado por: filonerd | dezembro 29, 2009

Fim de ano amigos! [Especial :D]

Primeiro post dedicado 100% ao humor sem graça e besta aqui no ACN :D

Você não é supersticioso? Então aprenda agora com o Manual do Nerd Supersticioso – Edição Reformulada de acordo com o novo acordo ortográfico (edição limitada a simpatias de ano novo. Para mais informações disque (11)5562-6657* ou mande um SMS para 78988887855*)!

Simpatias de ano novo para Nerds**

  1. Amor: compre action figures da Princesa Lea e da Uhura. Faça este teste e confira o resultado. A musa com maior compatibilidade deve ser guradada em uma peça de roupa, (de preferencia intima) e pregada na porta frontal de sua casa/apartamento.
  2. Saúde: pregue com fita durex  seus dedos indicadores e medios, mindinhos e o outro (pulei o jardim de infancia), das duas mãos, de modo que fiquem deste modo \\//. Fique repetindo “Vida longa e prospera” por 2 horas.
  3. Sorte: durante a virada do ano você deve estar assistindo O Senhor dos Aneis – As duas torres no exato momento em que Gandalf se torna um Mago Branco. Deixe em Repeat A-B nessa cena e assista no minimo 7 vezes.
  4. Passar na recuperação:  invente um hack para Super Mario World nos 10 segundos de contagem regressiva para a passagem do ano.
  5. Dinheiro: faça todas as simpatias ao mesmo tempo. Ou consiga um jeito de implodir sem morrer. Whatever.

Feliz ano novo, blablalbalbalbalabla. E que todos peguem alguma DST mortal (menos a @nockturna, ganhadora da promoção klapaucius) :)

*Consulte a operadora

**Essas simpatias são garantidas apenas para nerds. Não funcionam com pseud0-nerds

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias